URUGUAI X FRANÇA CONFRONTO DE GÊNIOS

Elson Pinheiro Profissional há 1 ano
A expectativa é de uma batalha....

Equipes titulares de França e Uruguai tem diferenças grandes de idade. Quem será que leva a melhor nas quartas de final? Uruguai e França se enfrentam na próxima sexta-feira em um dos jogos mais aguardados das quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. As duas seleções vêm grande campanha na competição e eliminaram equipes consideradas fortes nas oitavas de final: Portugal e Argentina respectivamente. A expectativa é de uma batalha, com as duas equipes lutando palmo a palmo pela vitória. E para avançar de fase qualquer detalhe pode fazer a diferença, até mesmo a idade dos jogadores em campo. De um lado o jovem time francês que já conta com grandes nomes do futebol mundial como Griezmann, Pogba e Mbappé. Do outro a experiência uruguaia que também tem jogadores de renome mundial como Suárez, Godín e Cavani.

A diferença de idade é grande entre as duas seleções. O elenco de Deschamps é o mais novo desse mundial, com uma média de 26 anos, enquanto o elenco da Celeste tem média de 28,5 anos de idade. No entanto, se formos comparar as duas equipes titulares utilizada pelos treinadores nos últimos jogos a diferença de idade é ainda maior. Para a próxima sexta, a França deve entrar em campo com apenas dois jogadores acima dos 30 anos: o goleiro Lloris e o atacante Giroud, ambos com 31 anos (Matuidi está suspenso e não pode jogar). Com a provável entrada de Tolisso no meio campo, a média de idade dos jogadores titulares da França cai para apenas 22,9 anos.

Já o Uruguai terá ao menos cinco jogadores com mais de 30 anos em campo na sexta. Mesmo com a possibilidade de Cavani ficar de fora com uma lesão na panturrilha, a média de idade não seria alterada já que seu substituto natural é Stuani e tem os mesmos 31 anos do atacante do PSG. Além deles, a Celeste conta com Muslera (32), Cáceres (31), Godín (32) e Suárez (31) nesta faixa de idade, praticamente metade dos 11 titulares.Além disso, vale destacar que todos os uruguaios citados acima disputam sua terceira Copa do Mundo com a Celeste, chegando em todos nas fases eliminatórias do torneio. Fator importante para os momentos de pressão e adversidade em campo. A média de idade da Celeste poderá aumentar mais ao longo da partida já que Tabárez tem dois jogadores no banco de reservas acima dos 30 anos. Cristian Rodríguez (32) e Carlos Sánchez (33) são os jogadores de confiança do professor que praticamente todas as partidas coloca ambos em campo na reta final do jogo.

Apesar da experiência já constatada, a idade dos atletas uruguaios também preocupa a comissão técnica já que o estilo de jogo da equipe exige muito fisicamente dos jogadores que podem acabar sentindo na reta final da partida, deixando cair o ritmo do jogo. Enquanto isso, o elenco inesperiente da França pode ganhar pontos com a juventude dos seus jogadores que estão no auge de suas carreiras fisicamente, podendo aguentar melhor as exigências de uma partida disputada. Quem será que leva a melhor: os jovens franceses ou a experiência uruguaia?

 

Notícias Relacionadas