PALMEIRAS VENCE INTERNACIONAL NO PACAEMBU, E AGORA PENSA NO BOCA JR

Elson Pinheiro Profissional há 1 ano
com erro da arbitragem.....

O Palmeiras recebeu a equipe do Internacional neste domingo (22), às 16h (de Brasília), no Pacaembu, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Pelo placar de 1 a 0, o Verdão saiu vitorioso, com gol marcado por Dudu.  O capitão alviverde e dono da camisa 7, aliás, é o maior artilheiro palmeirense da história do Brasileirão desde que o torneio é disputado no sistema de pontos corridos (a partir de 2003). Foram, ao todo, 26 gols marcados no Nacional entre os anos de 2015 e 2018, sendo que foi no ano passado que o jogador ultrapassou Marcinho e Juninho Paulista, até então empatados como líderes do quesito. Outros jogadores também tiveram seus feitos históricos aumentados após a partida de hoje. Antes de entrar em campo contra o Inter, Jailson somava 25 jogos invictos em Campeonatos Brasileiros de 25 disputados – no Nacional, o camisa 42, portanto, jamais saiu derrotado. Com o jogo invicto deste domingo (22), o 26º de sua série invicta, fez com que, automaticamente, o atual guarda-metas alviverde ocupasse a segunda posição da lista de jogadores que, individualmente, possuem as maiores sequências sem derrotas no Brasileiro em todos os tempos!

Jailson igualou os ídolos Ademir da Guia, Eurico, Leão, Ronaldo e Zeca, que somam, cada um, 26 jogos invictos no torneio nacional – ambos dividem a segunda posição da lista dos jogadores que ostentam o maior retrospecto invicto na competição. O top 1 dessa lista é o eterno ponta-direita palmeirense Edu Bala.O duelo diante da equipe gaúcha marcou também a volta de Edu Dracena ao time titular do Verdão, no lugar em que vinha atuando Thiago Martins. O dono da camisa 3 entrou em campo pela segunda vez na temporada, sendo a primeira dentre os 11 principais – o outro duelo havia sido na vitória maiúscula por 5 a 0 contra o Novorizontino, pelas quartas de final do Campeonato Paulista de 2018, quando saiu do banco de reservas para entrar no lugar de Thiago Martins, em 21 de março.

O experiente Edu Dracena, de 36 anos, no clube desde 2016, ostenta uma marca importante na história palmeirense. Campeão brasileiro logo em seu primeiro ano com a camisa palestrina, o defensor ocupa a 10ª colocação no ranking de zagueiros que mais defenderam o Verdão neste século - agora são 77 partidas. O líder no quesito é Mauricio Ramos, com 191 duelos.Além disso, Jailson, Felipe Melo, Bruno Henrique, Antônio Carlos e Deyverson alcançaram a marca de 55, 50, 35, 30 e 25 jogos com a camisa do Palmeiras.O Palmeiras volta a entrar em campo nesta na próxima quarta-feira (25), às 21h45 (de Brasília), pela Conmebol Libertadores. O adversário da vez será o Boca Juniors, e a partida será disputada em solo argentino: no Estádio La Bombonera, em Buenos Aires.

O jogo

O duelo começou com um susto para o Palmeiras, logo no início, aos três minutos do primeiro tempo, após bola de escanteio em cobrança de Camilo, que desviou em William Pottker e sobrou para Gabriel Dias finalizar. Jailson, que já acompanhava a trajetória da bola desde a tentativa de Pottker precisou se esticar para salvar o Verdão.Nos minutos seguintes, as melhores chances foram do Palmeiras. A primeira delas, com Borja, de cabeça, após o goleiro colorado Danilo Fernandes espalmar cobrança de Keno. Por muito pouco o colombiano não abriu o marcador, mas a bola passou por cima do gol, tocando a rede pelo lado de fora.Outras chances foram surgindo pelo lado do Verdão, sendo que, duas delas, foram em cobranças de falta: ambas com Lucas Lima, aos 16 e aos 20 minutos. As duas tentativas, no entanto, foram desviadas para a linha de fundo pelos defensores do time rival. Além disso, o Verdão também criou chance em cobrança de escanteio, em cobranças de Dudu e Lucas Lima.

O Alviverde ainda chegou a ser pressionado em determinado momento do jogo, mas nada que de fato intimidasse a equipe de Roger Machado. Aos 25, Iago, do Inter, infiltrou-se na área para receber passe longo de Camilo. Atento, Jailson saiu do gol e fechou o ângulo do jogador, bloqueando o adversário, fazendo com que a bola saísse pela linha de fundo.A partir dos 30 minutos de jogo, só deu Palmeiras. O Maior Campeão do Brasil, aliás, abriu o placar na reta final do duelo, aos 41 minutos, com Dudu, que aproveito cruzamento preciso de Diogo Barbosa para cabecear sem chances ao goleiro rival, dentro da grande área. (Palmeiras 1x0 Internacional). Com o controle do jogo, o Alviverde encerrou a sua participação nos primeiros 45 minutos da partida pressionando o Colorado em seu campo de defesa, mostrando estar com os setores bem entrosados, tanto no sistema defensivo quando no ataque, visivelmente melhor do que os minutos iniciais do prélio.

Para o segundo tempo, o Verdão voltou sem alterações. Os primeiros minutos da segunda etapa foram duros para o Palmeiras, que chegou a sofrer certa pressão do time visitante, como no chute de Edenílson, aos 5 minutos, e no lance em que Leandro Damião finalizou com perigo de cabeça, aos 11, obrigado o goleiro Jailson a intervir.O Verdão, no entanto, respondeu rápido com Bruno Henrique. Aos 15 minutos, que arriscou de pé direito, de fora da área, levando perigo à meta do Internacional. E continuou respondendo: aos 19, Lucas Lima carimbou a trave do goleiro colorado ao receber assistência açucarada do atacante Borja, que havia aplicado um belo corte em seu marcador, dentro da grande área.Aos 27 minutos, o Internacional até chegou a balançar as redes palmeirenses, com Leandro Damião. Mas o árbitro Marcelo de Lima Henrique, em cima do lance, invalidou o tento. Todas as alterações do técnico Roger Machado aconteceram em um intervalo de três minutos. Aos 30, Lucas Lima saiu para a entrada de Moisés. E aos 33, saíram Borja e Dudu para a entrada de Deyverson e Willian, respectivamente.Desta forma, o Palmeiras se encaminhou à reta final com o domínio do jogo. Sem muitas jogadas cirúrgicas e com três minutos de acréscimo concedidos pela arbitragem, o jogo terminou mesmo pelo placar de 1 a 0 a favor do Maior Campeão do Brasil.

Notícias Relacionadas