PALMEIRAS ENFRENTA VENCEDOR DE AH AHLY-EGI X MONTERREY-MEX

Elson Pinheiro Profissional há 5 meses
na estréia do mundial....

Campeão da CONMEBOL Libertadores no último sábado (27) após bater o Flamengo por 2 a 1 em Montevidéu (URU), o Palmeiras agora vai em busca do bicampeonato mundial. Na tarde desta segunda-feira (29), foi realizado na sede da Fifa, em Zurique (Suíça), o sorteio dos confrontos da Copa do Mundo de Clubes 2021, marcada para acontecer entre os dias 3 e 12 de fevereiro de 2022, nos Emirados Árabes Unidos, e o Verdão conheceu o seu primeiro compromisso: será contra o vencedor do duelo entre Al Ahly-EGI, campeão africano, e Monterrey-MEX, campeão da Concacaf, no dia 8 de fevereiro.

Participante da última edição da Copa do Mundo de Clubes, em 2020, por ter vencido a Libertadores daquele ano, o Alviverde disputou ao longo da história os três formatos de mundiais interclubes já criados. Em 1951, na primeira versão, faturou o Torneio Internacional de Clubes Campeões, sediado no Brasil, batendo a Juventus-ITA na final após disputar outras seis partidas durante a campanha. Depois, em 1999, foi vice-campeão da Copa Toyota Intercontinental em uma partida única contra o Manchester United-ING. E em 2020, foi o quarto colocado da Copa do Mundo de Clubes da Fifa após confrontos com o Tigres-MEX e o Al Ahly-EGI.

Caso o adversário do Palmeiras nas semifinais seja o Monterrey-MEX, o time de Abel Ferreira tem a seu favor um retrospecto amplamente positivo contra equipes mexicanas ao longo da história: em 29 jogos, são 16 vitórias, cinco empates e oito derrotas, com 49 gols marcados e 37 sofridos. O próprio Monterrey já cruzou o caminho do Palmeiras uma vez – foi em 1963, quando, na pré-temporada daquele ano, o Verdão disputou uma série de amistosos no México, inclusive participando do Torneio Pentagonal de Guadalajara, do qual saiu campeão, vencendo o Monterrey por 1 a 0 durante a campanha. O Ah Ahly-EGI, por sua vez, cruzou o caminho do Maior Campeão do Brasil justamente na última Copa do Mundo de Clubes, na disputa pelo terceiro lugar: os times empataram sem gols no tempo regulamentar, e os egípcios levaram a melhor nos pênaltis. O Al Ahly, aliás, foi o 11º encontro do Palmeiras contra uma equipe africana (o retrospecto é de sete vitórias, dois empates e duas derrotas, 24 gols a favor e 15 contra).

Notícias Relacionadas