INTER EMPATA NO INDEPENDÊNCIA

Elson Pinheiro Profissional há 10 meses
e pega o  Palmeiras na próxima quarta-feira....

O Internacional empatou em 1 a 1 com o América-MG, na noite deste domingo (27/06), pela sétima rodada do Brasileirão. Na Arena Independência, Rodrigo Dourado marcou o gol colorado na partida, encerrada com Edenilson na meta alvirrubra, após lesão de Daniel. O resultado deste domingo leva o Inter aos nove pontos na tabela. Agora, o Inter volta suas atenções para o Palmeiras, adversário na próxima quarta-feira (30/06). A partida, válida pela oitava rodada do Brasileirão, terá como palco o Beira-Rio.

A primeira chance do jogo foi colorada, criada através de cruzamento da esquerda que Lucas Ramos ajeitou para Johhny finalizar. O arremate, desferido aos três minutos, assoviou o poste americano, mas saiu pela linha de fundo. Além desta oportunidade, contudo, não existiram outras incursões perigosas do Inter à defesa mandante.De sua parte, o América-MG cresceu com o correr dos minutos. À medida que adiantou suas linhas, o time da casa tornou o confronto incômodo para o Inter, e acumulou oportunidades para a bola parada de Juninho Valoura. A partir de um cruzamento dele, Ribamar marcou, de cabeça, o único da etapa inicial.

Diego Aguirre retornou para a etapa final com novidades no time colorado. Edenilson, Yuri Alberto e Pedro Henrique foram alçados a campo ainda no intervalo, enquanto Leo Borges foi promovido aos 10 minutos. As mudanças melhoraram a atuação do Clube do Povo, que passou a atuar com dois atacantes na linha de frente. Vibrante e empenhado, o Inter correu muito em busca do empate. As primeiras oportunidades, construídas pela esquerda, não encontraram o gol por teimosia, superada em belíssimo chute de Dourado, após linda assistência de Edenilson, aos 33 da etapa final. Pouco depois, Daniel operaria dois milagres e, no segundo, após bolada no rosto, precisaria deixar o campo.Sem trocas por realizar, o Inter precisou deslocar um atleta de linha para proteger a meta. Edenilson, que já atuara como goleiro em 2016, quando defendia o Gênoa-ITA, foi o escolhido. Durante sete minutos, o camisa oito vestiu a 42, e exibiu enorme segurança quando exigido, tranquilidade fundamental para a manutenção do empate em Belo Horizonte.

Notícias Relacionadas